Gestão da informação é diferencial competitivo na pecuária

De acordo com o palestrante, o estabelecimento de um processo de gestão contemplando metas produtivas, indicadores zootécnicos, controle financeiro,  planos de ação, entre outros, são essenciais para o sucesso do negócio

por Renato P. Scardoelli

Gerir corretamente a informação do dia-a-dia da propriedade faz com que as decisões sejam tomadas de forma mais sólida e objetiva, facilitando a evolução econômica-produtiva do negócio agropecuário. Essa foi a principal mensagem do zootecnista e mestre em produção animal, Antônio Chaker El-Memari Neto, consultor da Terra Desenvolvimento Agropecuário, durante sua palestra, ministrada nesta quarta-feira (7), na Sociedade Rural Brasileira (SRB).

De acordo com o palestrante, o estabelecimento de um processo de gestão contemplando metas produtivas, indicadores zootécnicos, controle financeiro,  planos de ação, entre outros, são essenciais para o sucesso do negócio. "O administrador de um empreendimento tem a necessidade de saber onde e de que forma estão aplicando seus recursos, e qual está sendo o retorno econômico obtido", explicou.

Chaker apresentou também três 'cases' de produtores que apostaram na criação de um diferencial competitivo único e estão colhendo bons resultados. Em um deles, a Fazenda Santa Isabel, situada no município de Terra Roxa, na região Oeste do Paraná, o advogado Alfredo de Santos Júnior, diretor da Sociedade Rural Brasileira (SRB), consegue uma taxa de desfrute de 49,80%, quase o dobro da média 23% estimada para a pecuária de corte brasileira e 18,57% a mais do que a dos Estados Unidos, que registra 42%. Na ponta lápis, o produtor paranaense consegue girar no ano quase 50% do gado que tem em estoque no safra 2010/2011, vendeu 600 animais para um rebanho de 1.200 animais.

Segundo Chaker, o caminho foi aliar a pecuária com a agricultura de duas maneiras: A primeira é uso da lavoura para viabilizar a reforma dos pastos perenes após 5 ou 6 anos de uso. Quando completa esse período, a área é dessecada para o plantio direto de lavoura de grãos por três safras consecutivas. Após esse período é feito o plantio de capim. Além disso, apostou na formação de 363 ha de pasto perene de mombaça e braquiarão e em 508 hectares de pasto de inverno de aveia usado para recriar os animais que não atingem o peso mínimo para entrar no confinamento, as novilhas em recria e as vacas que ficaram debilitadas no período do aleitamento.

O consultor chamou atenção também para a importância da gestão de pessoas para o sucesso do negócio. "A habilidade de realização é a que mais vale e é através dela que se diferenciam os profissionais. Conhecimento técnico, relacionamento, e imagem também são importantes."

Esta foi a terceira vez que Chaker falou sobre gestão financeira em propriedades rurais na Rural.

# Clique aqui e baixe a apresentação de Antonio Chaker.

 
 

Galeria de Imagens

 


Assuntos mais buscados